sábado, 16 de janeiro de 2010

A sala


Antes não se via, mas, também não se ria
blocos de montar;
ovelhas de pelúcia;
farelos de biscoito e pingos de chá;

Antes, tudo limpo e impecável;
Tudo chato e embargado.

Agora não
Tudo bagunçado, enxarcado
jogado, entulhado.

Mas, antes não se via, agora se ria...

poema em homenagem a baguncinha que a Belinha faz na salinha (minha sala de visitas virou brinquedoteca, rsrsrsrrs!)

Um comentário:

Florzinha disse...

Filha,
Lindo o poema, reflete seu sentimento com a presença de sua filhinha que te traz tanta alegria; é o seu eu-lírico inspirado. Super legal!